449 pessoas foram atendidas vítimas de picadas de escorpião em Sergipe

 O Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) informou que realizou nos meses de julho, agosto e setembro, 1.202 atendimentos relacionados a prevenção, diagnóstico e tratamento de pessoas vítimas de intoxicação por produtos tóxicos, animais peçonhentos (cobras, aranhas, escorpiões) e plantas venenosas.
 Desse total registrado, 449 pessoas, ou seja 37% dos atendimentos, realizados no período foram vítimas de picadas por escorpião.
 Além dos registros por animais peçonhentos (escorpiões), foram atendidas também durante esse terceiro trimestre, 474 vítimas por intoxicação por drogas de abuso, 138 por medicamentos, 33 por outros animais peçonhentos venenosos, 24 por alimentos, 16 por domissanitários e 10 por agrotóxicos de uso agrícola.
Cuidados
 Algumas medidas preventivas devem ser adotadas para evitar que o animal se esconda, dentre elas os entulhos, limpeza constante do jardim e da casa, tronco de árvore seco, telhas, ralos de banheiro, fresta de portas e aos alimentos deles que são os insetos.
Sintomas
 É importante estar atento aos sintomas como dor local, dor abdominal, salivação excessiva, vômito, aumento da pressão arterial, entre outros. O soro antiescorpiônico que chega através do Ministério da Saúde, pelas Secretarias Estaduais de Saúde para os hospitais do estado. Em alguns hospitais no interior, esses soros são encaminhados para lá.
O que fazer?
 Em qualquer ocasião por intoxicação, a vítima deve procurar o hospital mais próximo para atendimento e precisão no diagnóstico, ou entrar em contato gratuitamente com o Ciatox pelo telefone 0800-722-6001 ou (79) 3216-2677.

Nenhum comentário

Football