CUT convida sindicatos para lançamento do comitê Lula Livre

 Encontro marcado com a democracia, na Sede do PT, na Av Barão de Maruim, nº 740, Centro, a partir das 9h da manhã deste domingo, dia 7/4
 A Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE) convoca a sua base sindical para o lançamento do Comitê Estadual Lula Livre em Sergipe que será na Sede Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), localizada na Avenida Barão de Maruim, nº 740, Centro, a partir das 9h da manhã deste domingo, dia 7 de abril. A data corresponde a um ano da prisão do ex-presidente Lula (PT), fundador da CUT, e será marcada por protestos em todo Brasil.
 O professor Dudu, presidente da CUT/SE, explicou que Lula é reconhecido internacionalmente como preso político, em mais uma manobra do golpe contra a democracia brasileira que derrubou a presidenta Dilma (PT) em 2016. “Foi preciso prender Lula, mesmo sem provas, para dar continuidade ao golpe e retirada de direitos das trabalhadoras e trabalhadores brasileiros. Se Lula não estivesse preso, ele seria o atual presidente do Brasil. Por isso vamos ocupar as ruas para falar: Lula Livre, porque Lula é inocente; porque Lula foi preso sem provas para não disputar as eleições de 2018. Lula é um preso político e a nossa democracia é atacada a cada dia que este preso político é mantido na prisão”.
 Para o site da CUT nacional, Wagner Santana, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (SMABC), afirmou que a população deve levar às ruas a mesma energia de um ano atrás, quando milhares de pessoas prestaram apoio ao ex-presidente, em São Bernardo do Campo.
 “Tudo que fizemos naquele 7 de abril está presente nos corações e nossas almas. A voz de Lula ecoa pelas ruas de todo o Brasil e não descansaremos enquanto Lula estiver de novo num caminhão de som, em frente ao sindicato, trazendo esperança ao povo brasileiro”, disse.
 João Pedro Stédile, da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), pede para que todos participem da mobilização. “Se você mora no interior, junte seus amigos e vá para o fórum da sua cidade. Exija que o poder Judiciário crie vergonha e respeite a Constituição Federal.”
 Um manifesto assinado por mais de 400 juristas brasileiros pede a liberdade do ex-presidente. O documento destaca que Lula é vítima da injustiça e da violência praticada pelo Estado. “Nem é verdade que Lula foi condenado em segundo grau. Foi no sentido formal, mas não no sentido material. A Constituição não determina apenas regras formais para o processo, mas regras materiais, valores morais e direitos, que devem ser garantidos ao réu”, disse Pedro Serrano, um dos juristas que assinou o texto.
Por: Iracema Corso
Com informações da CUT Nacional

Nenhum comentário

Football