POLICIAL DE SERGIPE FAZ ESTÁGIO EM CANIL DA PC NO PARANÁ

 A escrivã da Polícia Civil de Sergipe, Poliana Cruz de Almeida Lima, 32, fez estágio de um mês em canil da Polícia Civil do Paraná (PCPR), em Curitiba. Policial civil há três anos, Poliana afirma ter se apaixonado pela formação de cães após a experiência no Núcleo de Operações com Cães da PCPR. A oportunidade foi tão enriquecedora que ela retornou a Aracaju (SE) com um filhote da raça pastor belga malinois.
 A proximidade das férias em julho levou Poliana a realizar um sonho antigo, o de aprender um pouco sobre a cinotecnia – estudo  do comportamento e psicologia de raças caninas com o objetivo de treino e criação de cães. “Sempre tive paixão muito grande pelos cães. Aproveitei o período de férias para fazer o estágio no canil de Curitiba e eles me mostraram um pouco de tudo dentro da rotina deles”, conta.
 Poliana teve contato com todos os cães policiais do canil da PCPR em Curitiba e obteve conhecimento básico sobre a formação de cães. Ela aprendeu sobre manejo com filhote, técnica de escolha de filhote para formação, noções básicas de treinamento, comandos básicos, técnicas de introdução de faro. A policial civil ainda teve a oportunidade de acompanhar operações e passar dois dias em atividade no grupo de operações de socorro tático do Corpo de Bombeiro do Paraná, que mantém cães na busca por desaparecidos.
 “Foi uma grande surpresa para mim. Achei que teria uma visão superficial do treinamento com cães; não imaginei que fosse tão completo. O pessoal do canil é muito dedicado. Valeu a pena!”, disse Poliana por telefone, que já retornou ao trabalho em Aracaju (SE) e está com saudades do período que passou fazendo estágio na PCPR.
Sergipe
 Atualmente Poliana trabalha como escrivã na Central de Flagrantes da capital sergipana. A perspectiva dela é migrar para o trabalho de cinotecnia da Polícia Civil de Sergipe. Há quatro dias ela treina o filhote de dois meses e meio, chamado Titã, que ganhou de um adestrador em Curitiba.
 O treinamento é feito no canil em Aracaju com apoio de um adestrador que já atua no grupo especializado. O objetivo de Poliana é desenvolver Titã para que ele integre o canil. “Estamos fazendo testes para medir os níveis de aptidão dele, de foco, atenção, mordida, coragem, medo e vontade de trabalhar”, relatou.
 Segundo a policial civil o trabalho na segurança ganhou um novo sentido após o estágio na PCPR. “Com fé em Deus eu só quero fazer isso. Descobri uma paixão, que me fez sentir realizada nesses 30 dias que passei em Curitiba”, finalizou.

Fonte: Polícia Civil Paraná

Nenhum comentário

Football