O Jornal Nacional comemora 50 anos trazendo para bancada todos sotaques do Brasil, a cada sábado, com jornalistas que apresentam telejornais nos 26 estados e no DF. A dupla que vai apresentar o JN neste sábado (26) é formada por Lucimar Lescano e Lyderwan Santos.
 Lyderwan Santos vai estar na bancada representando o Sergipe.
 Sergipe é o menor estado do Brasil. Holandeses, franceses e portugueses disputaram seu território. Quase 2,3 milhões de brasileiros vivem lá. O Jornal Nacional chega até eles por meio da TV Sergipe.
 Durante séculos, Sergipe dependeu da cana-de-açúcar. Hoje, produz petróleo, exporta suco de laranja e ampliou a pecuária.
 O litoral de águas calmas e areia fina estimulou o turismo na capital, Aracaju, e regiões vizinhas.
Sergipe também tem as cidades históricas de Laranjeiras e São Cristóvão, com uma praça que é Patrimônio Mundial da Unesco.
 Pelo Rio São Francisco se chega ao Cânion do Xingó. O cânion surgiu com represamento do São Francisco para uma usina, na divisa com Alagoas. O leito subiu e formou esse paraíso.
 A cultura sergipana está presente no forró, no trabalho das rendeiras e nas festas populares de heranças portuguesa e negra.
 Na mesa, não podem faltar o caranguejo e a castanha, delícias da culinária local.
Lucimar Lescano vai estar na bancada representando o Mato Grosso do Sul.
 Mato Grosso do Sul, tem 42 anos, foi criado com a divisão do território de Mato Grosso. Seus quase 2,8 milhões de habitantes acompanham o Jornal Nacional pela TV Morena.
 O agronegócio move a economia. Mato Grosso do Sul tem um dos maiores rebanhos bovinos de corte do Brasil. É um grande produtor de soja, cana-de-açúcar e etanol, milho e algodão, além de celulose.
 Você já ouviu falar no tereré? Esse tipo de chimarrão, só que gelado, influência paraguaia, faz parte do dia a dia. O churrasco com mandioca é sempre motivo para reunir a família e os amigos.
 As grutas e os rios fizeram de Bonito um destino turístico. O Pantanal ocupa quase um quarto do território de Mato Grosso do Sul. Com sua rica biodiversidade, é o lar de espécies como o tuiuiú, ave símbolo da região. Um extraordinário patrimônio natural do Brasil.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem