Coordenados pelo Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol/SE), os policiais civis fazem nesta sexta-feira (18) uma paralisação de 24h nas Delegacias de Polícia Civil, a partir das 7h da manhã. A categoria policial vai se concentrar em frente ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
egundo o Sinpol, nenhuma Delegacia de Polícia Civil estará fechada por completo, bem como nenhum cidadão terá acesso dificultado ao local, pois o mínimo de 30% do efetivo será assegurado. Serviços como registro de flagrantes, custódia de presos e guarda de materiais apreendidos permanecem garantidos. 
 A luta dos policiais civis continua sendo pela aprovação do projeto Oficial de Polícia Civil (OPC), que unifica todos os cargos da Polícia Civil, com a exceção do cargo de delegado. O sindicato planeja realizar no próximo dia 24 uma assembleia geral para deliberar os novos encaminhamentos da categoria.
 Caso o pré-projeto não seja enviado à Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) pelo governo do estado para análise dos deputados estaduais, o sindicato não descarta deflagrar greve por tempo indeterminado.
 “Não tenha dúvida que uma greve por tempo indeterminado não está descartada, mas tudo será decidido pela categoria em assembleia geral”, explica Adriano Bandeira, presidente do Sinpol.
 Os policiais civis, por meio do sindicato da classe, reivindica do governador Belivaldo Chagas o envio imediato à Alese do pré-projeto de lei que unifica os cargos da Polícia Civil.
Fórum de Servidores
 Os representantes do Sinpol se reuniram nesta quinta-feira com lideranças de sindicatos de outras categorias profissionais e propuseram a criação de um fórum de servidores públicos estaduais.
 A ideia, segundo Adriano Bandeira, “é reunir em um fórum todos os servidores estaduais que estão se sentindo desprestigiados pelo governador e, com isso, debater a situação de todos eles e adotar medidas conjuntas”.
Por Hora News


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem