O cabo da Polícia Militar José Luiz de Souza, 45, que estava afastado da corporação por conta de problemas de saúde, foi preso na manhã de hoje (22) durante uma operação conjunta das equipes da Divisão de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV) e do Batalhão de Polícia de Radiopatrulha (BPRp). Ele estava com preventiva decretada juízo da 3ª Vara Criminal de Aracaju e foi detido em Itaporanga D’Ajuda. O militar é apontado pela polícia como líder de um esquema de furto, roubo, desmanche e revenda de peças de veículos. Outro suspeito de integra o esquema, identificado como Edenio Menezes Santos, está foragido.
 De acordo com o delegado Kássio Viana, a ação realizada nesta terça-feira é a sequência de uma operação que aconteceu no dia 2 de agosto e que resultou nas prisões de Michael Pereira da Silva Dias, o “Neguinho”, ocorrida em Ribeirópolis; e João Victor Silva Santos, o “Vitinho”, que foi localizado no bairro Santos Dumont, na capital. “Quando foi preso Michael estava com um Cerato, roubado na Atalaia. Além disso, ele e Victor roubaram um Ford KA e um Fox prata no Médice. Após as prisões identificamos quem era o chefe do bando que, infelizmente, era um policial militar. José Luiz de Souza era quem encomendava os veículos e organizava a parte do desmanche e venda das peças”, explicou.
 Kássio Viana revelou ainda que durante uma busca realizada em um galpão de propriedade do militar, localizado no loteamento Guajará, em Nossa Senhora do Socorro, foram encontrados um carro roubado e outros já desmanchados. O delegado lembrou que até então se sabia apenas que o comparsa da dupla presa em agosto se chamava Luiz, mas no andamento das investigações se chegou a qualificação dele, que havia sido preso por receptação em 2016, na cidade de São Cristóvão, e a de outro envolvido, Edenio Menezes, que também está com mandado de prisão decretado, mas já informou que pretende se entregar.
 “Edenio mantinha contato direto com os ladrões de carro, enquanto Luiz fazia o desmanche e a venda das peças dos carros desmontados”, contou o delegado. José Luiz foi preso quando estava em casa, localizada às margens da rodovia que liga Itaporanga à Lagarto. Ao ser ouvido, o militar preferiu ficar calado. “Não temos dúvidas do envolvimento dele nos crimes. Durante a prisão encontramos peças e o motor de um veículo Azera roubado”, revelou Kássio Viana.
 A prisão será comunicada ao Comando da Polícia Militar e, depois de prestar depoimento, ele deve ser encaminhado ao Presídio Militar. Além de investigação por parte da DRFV, o militar deve ser submetido a procedimento disciplinar. A informação é que o cabo da PM, que está na corporação desde 1998, era lotado no Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur), mas estava afastado por conta de problemas de saúde.
 “Trata-se de uma pessoa que trabalha num órgão e que acabou se desviando de sua função de policial e passou agir como criminoso. Dessa forma, ele será tratado como uma pessoa que praticou crimes e não como policial, pois o policial trabalha para proteger a população. A maioria absoluta das nossas polícias é assim. Quem se envereda para o lado do crime não pode ser considerado policial. Infelizmente, ele está na instituição, mas tenho convicção de que depois que a Polícia Militar receber a vasta documentação probatória que liga um de seus membros ao mundo do crime tomará as providências necessárias para aplicar a punição devida”, disse o delegado.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano