Ainda abalado com a notícia da morte cerebral do filho, após ser picado por um escorpião em Franca (SP), o sapateiro Alex Batista da Silva disse que apesar de a família ter decidido doar os órgãos do menino, apenas o fígado pode ser transplantado.
 João Gabriel Borges da Silva, de 3 anos, foi picado dentro de casa e ficou 10 dias internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa da cidade. A confirmação da morte ocorreu na tarde desta terça-feira (24).
 “Não teve jeito, porque picou no peitinho dele e o veneno foi direto para o coração. Nós decidimos doar o fígado dele, inclusive, já vieram buscar. Ele vai fazer outra vida feliz. Ele partiu, mas ele está com a criança que vai receber o órgão dele”, afirmou.
 O menino foi picado em casa, no Jardim Brasilândia, em 14 de dezembro. Silva contou que a mulher sentiu o animal andando sobre a mão dela, quando estava deitada na cama do casal. Logo depois, o filho foi atacado e começou a chorar.
 “Quando a gente deitou para dormir, minha esposa sentiu alguma coisa andando na mão dela e sacudiu a mão. Logo em seguida, passou uns dois minutos, ele começou a gritar de dor. Acendi a luz, arrastei a cama e achei o escorpião”, relembrou.
 A Vigilância em Saúde de Franca contabiliza 391 acidentes envolvendo escorpiões na cidade em 2019. O caso de João Gabriel é a primeira morte em decorrência de picada do animal.
 O secretário Municipal da Saúde, José Conrado Neto, explica que idosos, crianças e pessoas com doenças crônicas são mais vulneráveis a picadas de escorpião. A recomendação é que a pessoa atacada seja levada imediatamente a uma unidade de saúde.
 “Não recomendamos nenhum procedimento caseiro. Teve a picada, imediatamente procure um médico. Em Franca, pode ir a qualquer unidade de saúde de emergência ou diretamente à Santa Casa, que é um ponto estratégico para acidentes com animais peçonhentos”, disse.

G1


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano