A nova desvalorização dos preços do barril do petróleo, nesta segunda-feira (30), se mantida nos próximos dias, traz perspectivas de novos cortes nos preços dos combustíveis no Brasil. Hoje mesmo, enquanto a commodity recuava no mercado internacional, a Petrobras confirmou uma redução de 10% no preço do gás liquefeito do petróleo (GLP).
 No caso do diesel e da gasolina, a companhia tem revisado a sua tabela de preços ao menos uma vez por semana desde o colapso da cotação da commodity no mercado internacional, a partir da segunda semana de março. Na bomba dos postos, por sua vez, o corte nos preços também tem ocorrido, mas numa proporção menor.
 De acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço da gasolina caiu 1,9% nas bombas na semana passada (22 a 28 de março), ante a semana anterior, para uma média de R$ 4,40 o litro – o valor é 2,5% menor que o praticado nas bombas na segunda semana de março, quando a crise do petróleo teve início. Já no caso do diesel S10, a queda registrada na semana passada foi de 2,4%, ante a anterior, para 3,59 o litro – preço é 3,15% inferior aos valores da segunda semana do mês.
 Para efeitos de comparação, a Petrobras já fez, nas últimas três semanas, quatro cortes nos preços da gasolina que acumulam 35,7% de retração. No diesel, foram três revisões nas tabelas de preços, com uma queda acumulada de 16,1%.
 Segundo a Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis (Abicom), mesmo com as reduções recentes, a estatal vem vendendo a gasolina, nas refinarias, com preços acima da paridade de importação.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano