Todo mundo sabe que o ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou uma série de medidas para enfrentar os efeitos na atividade econômica do novo coronavírus, entre elas, uma ajuda mensal de R$ 200 para as pessoas de baixa renda. Dinheiro será pago pela Caixa e INSS.
 De acordo com o ministro da Economia, Paulo Guedes, devem receber o dinheiro cerca de 20 milhões de pessoas por três meses com um custo de R$ 15 bilhões aos cofres do governo. Porém, a grande dúvida de muita gente é como se inscrever para receber a grana extra.
Quem terá direito ao beneficio?
 Pessoas de baixa renda vão receber R$ 200 por mês durante três meses. A medida deve atingir de 15 milhões a 20 milhões de pessoas que não recebam outros benefícios sociais. O custo desses repasses será de R$ 5 bilhões por mês, um total de R$ 15 bilhões.
Onde receber o dinheiro?
 O dinheiro poderá ser retirado em agências da Caixa Econômica Federal, no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ou por meio de aplicativo, por quem queira evitar contato físico. O funcionário ou sistema verificará se a pessoa tem direito ao benefício. Caso não receba nenhum benefício social, o trabalhador informal vai retirar R$ 200.
Quando o dinheiro será liberado?
 O dinheiro deve ser liberado para saque entre o final do mês de março e o inicio de abril. O governo ainda vai divulgar a data de saque.
Como o governo vai selecionar as pessoas?
 Para conceder esse auxilio de R$ 200, o governo vai selecionar as pessoas por meio do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS). O CNIS (“Cadastro Nacional de Informações Sociais”) é banco de dados de informações do trabalhador e é o documento previdenciário mais importante. O governo deve disponibilizar um aplicativo em breve para que as pessoas possam ter todas as informações sobre a ajuda emergencial e você poderá consultar se é um beneficiário.
Não será preciso ser inscrito no Cadastro Único
 O governo anunciou a suspensão da exigência de inscrição ao Cadastro Único para o recebimento do auxílio emergencial de R$ 200 mensais para que não tem emprego ou quem perder a renda devido à crise provocada pelo avanço do novo coronavírus no país. O governo vê a necessidade de evitar o deslocamento dos cidadãos aos postos regionais de assistência social, onde o cadastro no CadÚnico é realizado. Portanto você não vai mais precisar se inscrever no Cadastro Único.



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano