Um Cabo da PMSE que estava em um veículo Siena, em companhia de um procurado pela justiça morreu na madrugada deste domingo (12) após entrar em confronto com policiais do Batalhão de Radiopatrulha.
 O acusado e o cabo foram interceptados pelos policiais militares na região do Bairro Santa Lúcia e o militar acabou sendo baleado na troca de tiros. Já o outro elemento conseguiu fugir e se esconder no apartamento da mãe, onde reagiu e também morreu.
As informações são de que o cabo era da ativa e trabalhava na região do Santa Maria. Já o outro elemento, de pré-nome Adriano era suspeito de cometer homicídios em Aracaju e estaria sendo procurado pela Polícia.
 Os dois chegaram a ser socorridos e encaminhados ao Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), mas não resistiram e morreram.
Veja o que diz a nota da Polícia Militar
 O Comando da Polícia Militar do Estado de Sergipe vem a público esclarecer que na madrugada deste domingo, policiais do Batalhão de Polícia de Radiopatrulha (BPRp) realizavam patrulhamento no Bairro Jabotiana, região Oeste da capital, quando visualizaram um veículo suspeito.
 Ao perceber a presença dos militares, o condutor do veículo realizou uma manobra brusca e os integrantes começaram a efetuar disparos de arma de fogo contra as equipes, os policiais não tiveram alternativa e revidaram em legítima defesa. Durante a troca de tiros, alguns suspeitos fugiram, porém um homem foi alvejado, e ainda no local, foi identificado como policial militar.
 Momentos depois, os policiais receberam informações que um dos suspeitos que ocupava o automóvel estava escondido nas proximidades do Conjunto Santa Lúcia. Após buscas, o suspeito foi localizado, e ao perceber a presença da viatura policial efetuou disparos contra as equipes. Os policiais revidaram a injusta agressão e acabaram atingindo o suspeito que foi prontamente socorrido ao Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE).
 Em posse dos suspeitos foram encontradas três pistolas calibre .40, um revólver calibre .38 e dois tabletes de maconha com aproximadamente 2kg.
 O comando esclarece ainda que a ação policial foi devidamente registrada em Relatório de Ocorrência Policial (ROP) e o caso encaminhado à Central de Flagrantes como determina a legislação pertinente.
 Por fim, ressaltamos que a Polícia Militar não compactua com atos ilícitos praticados por seus integrantes e repudia tais ações que possam infringir direta ou indiretamente as leis vigentes. Sendo assim, qualquer caso envolvendo policiais militares no cometimento de crimes, será apurado pela corporação que adotará as sanções legais cabíveis.

Com informações do radialista Evenilson Santana


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano