O Departamento Penitenciário Nacional (Depen), vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), está incentivando a produção de máscaras pelos internos das unidades prisionais brasileiras. Em Sergipe, máscaras já estão sendo confeccionadas no Presídio Feminino (Prefem), o qual a Sejuc já fez a entrega simbólica de 2 mil unidades, e também no Complexo Penitenciário Antônio Jacinto Filho (Compajaf).
 Além das unidades prisionais sergipanas, presídios de São Paulo, Tocantins, Piauí, Bahia, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina também já estão se mobilizando para a confecção de máscaras, segundo o Depen. O trabalho na produção desses equipamentos de proteção individual servirão para os 143.561 internos brasileiros, ou seja, 19% do total, estejam aptos para reintrodução no mercado de trabalho, em um futuro não tão distante.
 A produção das máscaras tem como objetivo o fornecimento de material para uso nas dependências das unidades prisionais, mesmo diante de um cenário em que há escassez do produto e consequente aumento dos valores por parte dos fornecedores. A média diária de produção no Compajaf é de cem unidades e as internas do Prefem já produziram 2 mil máscaras, entregues simbolicamente na última quarta-feira, 1º de abril.
 A Sejuc também está buscando parcerias para que a produção de máscaras seja aumentada. O objetivo é que haja confecção para doação a asilos e aos profissionais de saúde e segurança pública que estão atuando na linha de frente do combate ao Coronavírus. 


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano