Em nota assinada pelo seu supervisor estadual, a Igreja do Evangelho Quadrangular (IEQ) em Sergipe traduz a importância do sentimento de valorização às Igrejas, e relata que autoridades governamentais no Estado estão pondo em xeque a liberdade de manifestação de crença de todo cidadão, assim como o direito constitucional de não haver qualquer restrição (até mesmo em estado de defesa ou de sítio) e desconsiderando o papel social das Igrejas, inclusive o de contribuir para com a saúde pública. Em contrapartida, a nota lembra que outros Estados – Paraná, Rio Grande do Sul e Rondônia – durante a quarentena, estabeleceram através de Lei, que o funcionamento de igrejas e templos de qualquer culto é atividade essencial em tempo de calamidade pública no Estado, sendo vedada qualquer outra determinação de fechamento total de tal serviço.
 A nota também destaca ainda as ações de assistência às comunidades que permanecem sendo desenvolvidas pelas Igrejas em Sergipe durante a pandemia, como doações de alimentos, fraldas e produtos de higiene: bem como, orientações médicas e psicológicas de voluntários da instituição; além de visitas às portas dos hospitais levando orações e louvores. “O objetivo dessa manifestação de valorização à Igreja nunca foi obter a liberação para reabertura dos templos, nem desmerecer as louváveis medidas de prevenção. Mas, sim, enfatizar o papel de cada Igreja nas cidades, a essencialidade desse “local” para sua comunidade e para o mundo. E esse objetivo foi cumprido, sendo ainda acrescido o vigor do pertencimento em cada coração daquele que faz parte da Igreja”, diz a nota assinada pelo Pastor Luiz Antonio, supervisor estadual da IEQ. “As Igrejas seguem exercendo seu papel social, cumprindo todas as obrigações legais e as diretrizes governamentais, bem como manifestando a sua fé em Cristo Jesus, em oração por toda humanidade, na esperança de que esse momento de pandemia passe e todos possamos viver um novo e bom tempo”, finaliza a nota.

F1


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem