A Caixa divulgou, neste sábado (13), o calendário para o resgate emergencial de R$ 1.045 do FGTS. O anúncio foi feito pelo presidente do banco, Pedro Guimarães, em uma live nas redes sociais. A partir de 29 de junho, os valores estarão disponíveis para os trabalhadores com saldo na conta, ativa ou inativa.  
 O saque em espécie ou transferências serão liberados a partir de 25 de julho. As datas fixadas para a liberação do crédito em conta e para o saque em espécie ou transferência dos valores são diferentes para evitar aglomerações nas agências. O calendário considera o mês de nascimento do trabalhador, conforme o calendário abaixo: 
 O valor máximo disponibilizado será de R$ 1.045, mesmo que o saldo seja superior a isso. Ou seja: ninguém poderá tirar mais do que esse valor, ainda que tenha duas ou três contas, ativas ou inativas, com saldos superiores a essa quantia. Saques ou transferências do dinheiro somente serão possíveis no mês seguinte.
O dinheiro será depositado automaticamente em contas-poupança digitais da Caixa, que serão abertas pelo banco para todos os trabalhadores com direito a receber. Cerca de 60 milhões de contas serão criadas. O dinheiro poderá ser usado imediatamente para pagamento de contas com cartão da Caixa, mas o saque em espécie ou a transferência para outro banco só será possível em uma data posterior para evitar aglomerações nas agências.
 Guimarães, afirmou que 121 milhões de pessoas – oito em cada 10 brasileiros adultos – receberão algum valor, oferecido em razão da pandemia do novo coronavírus, que afetou as atividades econômicas e a renda dos trabalhadores. Devem ser liberados R$ 37,8 bilhões, e aproximadamente 30,7 milhões de trabalhadores poderão sacar todo seu recurso no FGTS (50,5% do total). O presidente da Caixa ainda negou que o prazo entre depósito e saque tenha relação com falta de papel-moeda no Brasil. 
 A partir da próxima segunda-feira (15), será possível consultar o site www.fgts.caixa.gov.br para ver a data em que o valor será creditado. Após a liberação para o saque ou transferência, será possível retirar o dinheiro nos terminais de autoatendimento da Caixa ou nas unidades lotéricas. 
Quem não deseja receber o saque deve informar via aplicativo FGTS. A opção deve ser feita com pelo menos 10 dias antes da data prevista do crédito. Se o correntista não fizer nada e não mexer no dinheiro, ele será devolvido à conta do FGTS após o fim de novembro.
 A conta poupança digital aberta não envolve a cobrança de tarifa. Mas a movimentação nela tem o limite de até R$ 5 mil. 


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem