Um sargento da Polícia Militar de Sergipe foi preso nesta quinta-feira (10), durante operação conjunta realizada pelas Delegacias de Laranjeiras e de Maruim, com o apoio da Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Copci) e do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar. Além do PM, dois homens foram presos suspeitos de participar da morte de um vigilante no mês passado, no município de Laranjeiras.

 De acordo com as investigações, o vigilante Hildebrando Dias de Oliveira, 52 anos, foi morto no dia 4 de agosto, na sede da empresa em que trabalhava, às margens da BR-101, no município de Laranjeiras. A vítima era funcionário do sargento que, segundo as investigações, é proprietário de uma empresa de vigilância.

 De acordo com o delegado Murilo Gouveia, a ação policial resultou no cumprimento de três mandados de prisão e de cinco de busca e apreensão. “Foram presos três suspeitos, o policial militar e dois funcionários dele. Eles foram os autores e executores do crime”, disse o delegado.

 Ainda conforme o delegado, a motivação para a ação criminosa teria sido uma ação trabalhista movida pela vítima contra o proprietário da empresa, o sargento da PM. A ação trabalhista gira em torno de R$ 51 mil.

 O delegado detalhou como os suspeitos agiram na ação criminosa e disse que o homicídio aconteceu com requintes de crueldade. “O crime ocorreu de forma bárbara. As investigações apontaram que foi um crime que marcou muito, foi muito violento. Eles foram ao local, se aproximaram da vítima, simularam um suposto abandono de posto, e enviaram mensagens para o celular da empresa, com o aparelho da vítima”, explicou.

 Hildebrando foi dado como desaparecido e o corpo só foi encontrado no dia seis de agosto, às margens do rio Pitanga, em São Cristóvão. Estava com mãos e pés amarrados.

 “Diante das informações coletadas no local do crime, a polícia desenvolveu o trabalho investigativo e conseguiu chegar à autoria em aproximadamente 30 dias. Durante as buscas realizadas no decorrer da operação policial, foram apreendidas diversas munições de calibres como 12, 36, 44, 762, 556, 380 e 9mm, além de armas de fogo e aparelho celular. Como resultado da ação policial, também foi confeccionado um auto de prisão em flagrante por posse ilegal de arma de fogo”, disse.

 Embora o COE tenha participado da operação junto com a Polícia Civil, a assessoria de imprensa da PM disse ao F5 News não ter conhecimento da prisão do sargento da PM.

 

 

 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano