O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quarta-feira, 18, a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019, onde traz dados sobre estilo de vida, percepção do estado da saúde, doenças crônicas e saúde bucal dos brasileiros, e foi possível perceber que Sergipe apresenta grandes percentuais de doenças crônicas, a exemplo de colesterol alto, depressão, acidente vascular cerebral (AVC), e doenças mentais.

 Conforme apontam os dados, o percentual pessoas diagnosticas por um especialista de saúde mental com depressão é de 8,5% em Sergipe, sendo, junto com o Rio Grande do Norte, o maior índice do Nordeste. As mulheres são as mais acometidas pela doença, com 12,5%. Os maiores índices começam a partir dos 30 anos de idade (10,1%), sendo ainda maior na população idosa, entre 65 e 74 anos, (10,5%).

 A pesquisa indica ainda que 19% pessoas diagnosticadas com depressão fazem psicoterapia em Sergipe. Esse percentual em Aracaju é de 21,8%, sendo o maior na população entre 18 a 29 anos, com 36,2%, por nível de instrução. As pessoas sem escolaridade que realizam tratamento psicoterápico representam o menor índice, com 12,1%, diante de 26,2% das pessoas com ensino superior.

 Ainda conforme a pesquisa, há um número de pessoas com depressão que têm limitações graves na realização de suas atividades por conta da doença, e elas representam 17,4% da população no estado de Sergipe.

 Além dessa doença, Sergipe também aparece entre os estados com maiores índices para outras doenças crônicas, como a exemplo do acidente vascular cerebral (AVC). Segundo a pesquisa, o estado apresenta a maior proporção do Nordeste de pessoas com 18 anos que sofreram um AVC, além de apresentar o maior percentual nordestino de pessoas com alguma doença no coração.

O estado também tem o maior índice no país de pessoas com 18 anos ou mais que afirmam ter diagnóstico médico de colesterol alto, sendo as mulheres as que mais relataram sofrer da doença.

 Além disso, Sergipe também apresenta o maior percentual do Nordeste de pessoas com 18 anos com diagnóstico de outra doença mental, a exemplo de esquizofrenia, TOC, transtorno bipolar, psicose. Aracaju também é a capital do Nordeste com maior percentual da população que afirma ter esse diagnóstico.

Tabagismo

 Quando o assunto é tabagismo, Sergipe apresenta o menor índice do país de fumantes atuais de tabaco, de 9,2%. Na capital o resultado não é diferente e também apresenta menor percentual de pessoas fumantes (4,9%). A média de consumo é de 10,7 cigarros por dia, sendo 8,1% das pessoas com 18 anos ou mais as que fumam diariamente.

 Já com relação ao consumo de álcool os resultados são maiores. Sergipe tem a maior proporção de pessoas com 18 anos ou mais que costumam consumir bebida alcoólica uma vez por mês ou mais, o que representa 31,4% da população. E 25,7% dos motoristas digiram após consumir bebidas alcoólicas em 2019.

 A pesquisa completa inclui ainda dados sobre hábitos alimentares, atividades físicas, diabetes, e foi realizado em convênio com o Ministério da Saúde. Para a análise, foram consideradas pessoas a partir de 18 anos que realizaram afirmações a respeito do próprio estilo de vida.

|Da redação do JC Online

||Foto: Arquivo JC 



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano