Desvios clandestinos trazem inúmeros prejuízos ao abastecimento de água e prejudica o fornecimento para a população. É com o intuito de reverter essa situação em Sergipe, que foi firmado um convênio entre a Companhia de Saneamento de Sergipe - Deso, Secretaria de Segurança Pública de Sergipe - SSP e a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe -  Cohidro.  Essa parceria, levou equipes  da Coordenadoria Geral de Perícias - Cogerp, Polícia Civil e Militar, além da Deso, até o município de Nossa Senhora da Glória, nesta terça-feira (9), onde a "Operação Sertão Sem Sede" foi deflagrada e terá ações contínuas em todo o Estado. 

 De acordo com Carlos Anderson Pedreira, diretor de Operação e Manutenção da Deso, a população circunvizinha aos desvios de água também sofrem com o desabastecimento. " É importante que a comunidade entenda essas ações como medidas de melhorias para o sistema. A intenção é prestar um serviço de qualidade, que faça a água chegar aos pontos mais remotos. O convênio está apenas começando e reforço que não serão ações pontuais, serão ações contínuas com o apoio da SSP, de forma incondicional. Não deixaremos de atuar de forma contundente para corrigir esse tipo de ação delituosa", afirmou. 

 Para o coordenador das delegacias do interior, Jonathas Evangelista, a segurança pública de Sergipe, junto à Deso e Cohidro, está garantindo o combate às fraudes. “Visando o combate ao furto de água no sertão, com o intuito de fazer cessar essa falta de água, a SSP, a Cohidro e a Deso firmaram uma parceria, por meio de convênio, para a realização de várias operações de fiscalização e combate desse tipo de crime. Fizemos um flagrante por conta de uma irregularidade, onde detectamos o crime, que foi conduzido para a Delegacia de Nossa Senhora da Glória”, explicou.

Segundo o delegado do município, Murilo Gouveia, a operação tem como objetivo averiguar os hidrômetros, e outros equipamentos relacionados à distribuição de água, que afeta toda população. "O intuito é constatar as fraudes, que impactam no abastecimento e infelizmente é uma prática rotineira. A Polícia Civil dá suporte no sentido de aferir e atestar a prática do eventual flagrante de furto de água, e nessa primeira ação já constatamos adulteração no hidrómetro, com um prejuízo incalculável. Através dessa interação entre Polícia Militar, Polícia Civil e Instituto de Criminalística será feita a materialidade técnica. Orientamos que a população evite essa prática e denuncie através do 181”, enfatizou.

 Para o perito criminal, Jorge Barreto, as perícias em situações como a de furto de água são necessárias para detalhar os procedimentos investigativos que são conduzidos pela Polícia Civil e remetidos à Justiça. “Essa operação é realizada desde 2019, em parceria entre a  Deso e a SSP, onde atuam o Instituto de Criminalística, sempre com o apoio das delegacias locais e da Polícia Militar. O objetivo é materializar o delito, por meio da perícia técnica, das violações com relação ao furto de água”, detalhou.

 Relatórios e dados estatísticos feitos pela Deso, puderam identificar que a maioria das localidades onde são feitas reclamações de falta de água, são regiões que são ofertados volumes suficientes para atender a demanda existente, assim como a um possível crescimento das localidades, no entanto, devido as retiradas indevidas, esse fator não se confirma. É o que explica Marcelo Barreto, gerente Regional de Operações no Sertão, da Companhia de Saneamento. "Desde 2019 já atuamos desse mesmo modo em Operação conjunta, com resultados positivos com relação ao restabelecimento do abastecimento. Retomando as operações com o convênio firmado, iremos agendar outras intervenções além dessa em Glória. Ressaltamos que temos equipes na Deso voltadas especialmente para fiscalizações e com a parceria com a SSP, visualizamos um complemento positivo que necessitamos", concluiu.

 

Fonte: Ascom Deso

 

 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano