O estado de Sergipe entrou na zona de alerta crítico indicando risco de sobrecarga e colapso de sistemas de saúde. A informação foi divulgada pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), por meio de uma edição extraordinária do Boletim, o Observatório Covid-19. Com o avanço da doença no estado, o governador Belivaldo Chagas, anunciou nesta quinta-feira (11), medidas mais restritivas.

 Segundo o Boletim da FioCruz, do total de 27 capitais do país, 25 estão com taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos iguais ou superiores a 80%, sendo 15 delas superiores a 90%. 

 "Embora a saída do Pará da zona de alerta crítico para zona intermediária (com a queda do indicador de 82% para 75% na última semana) possa deixar uma impressão visual de melhoria do quadro geral, é importante sublinhar que se observou exatamente o oposto, com crescimento do indicador em quase todos estados e no Distrito Federal, e entrada dos estados de São Paulo e de Sergipe na zona crítica", destaca a publicação. 

 Diante da situação extremamente crítica das taxas de ocupação de leitos UTI Covid-19, os pesquisadores reforçam a necessidade de ampliar e fortalecer as medidas não-farmacológicas envolvendo distanciamento físico e social, uso de máscaras e higienização das mãos. 

 "Nos municípios e estados que já se encontram próximos ou em situação de colapso, a análise destaca a necessidade de adoção de medidas de supressão mais rigorosas de restrição da circulação e das atividades não essenciais. Além disso, é necessário o reforço da atenção primária e das ações de vigilância, que incluem a testagem oportuna de casos suspeitos e seus contatos", afirmam.

 De acordo com o ultimo boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), a taxa de ocupação nos leitos de UTI do SUS está em 78,7% e na rede privada 98%. Já a taxa de ocupação nas enfermarias na rede pública está em 59,9% e na rede privada 104,9%.

 Entre as medidas adotadas pelo governo está a suspensão, até o dia 4 de abril, das aulas da rede particular de ensino  para os estudantes de nível Fundamental Maior e Nível Médio, mantendo o funcionamento de creches e de alunos do nível Fundamental Menor. Já as aulas da rede pública que estavam previstas para retornar em 22 de março, foram adiadas para do dia 5 de abril. Nas universidades ficam permitidas as aulas práticas.

 O governador também manteve a proibição de festas e eventos de uma forma geral e o fechamento de bares, restaurantes e do comércio, incluindo shoppings e galerias, nos finais de semana até o dia 22 de março. A medida se estende aos templos religiosos e academias.

 Durante a semana as atividades serão mantidas, mas com restrição de horário e de limite de capacidade reduzido para 30%. O comércio de forma geral deverá funcionar das 09h às 17h e os shoppings e galerias, das 10h às 18h.

 Os orgãos da Administração Pública também passam para 30% da capacidade e o dia 17 de março, feriado de aniversário Aracaju, será ponto facultativo em todo estado.

 Ainda hoje o governo deve anunciar medidas no campo econômico para diminuir o impacto no setor de bares e restaurantes. Uma nova reunião será realizada com a Secretaria da Fazenda (Sefaz) e Procuradoria Geral do Estado (PGE).

 Confira o boletim da série histórica da FioCruz sobre a taxa de ocupação de leitos de UTI/SUS no Brasil. A análise apresenta taxas verificadas desde 17 de julho de 2020, e tem como objetivo alertar para o cenário crítico do país. 

*Com informações da FioCruz


 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano