Em tempos de pandemia, o comércio não está bom para ninguém, no caso da feira da coruja em Tobias Barreto, a situação se agravou depois da mudança do domingo para a quarta-feira, o que não agradou aos barraqueiros e os sacoleiros, que vem da Bahia para fazer compras há décadas. A feira que antes praticamente amanhecia o dia com clientes comprando, atualmente se encerra cedo, além do número de ônibus que reduziu muito, em comparação com o mesmo período do ano passado, Um grande prejuízo para várias famílias que vivem das vendas em suas barracas.

 A feira local surgiu na década de 70, e se destacou através da venda de confecções e bordados, as mulheres saíam dos seus povoados para vender artigos de artesanato no município de Tobias Barreto, isso atraiu a atenção dos baianos que passaram a frequentar a cidade para comprá-los. Foi neste contexto que nasceu a Feira da Coruja, em 1986, que assim é chamada por ser realizada durante a madrugada de domingo para segunda-feira, onde são comercializados artigos de cama, mesa, banho, vestuário adulto e infantil e os artesanatos, tradicionalmente importantes para cidade, os quais obtêm seu maior foco no bordado, pintura em tecido e a cerâmica.

 

 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano