O ex-deputado federal Márcio Macedo (PT), está organizando a visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), aos Estados do Nordeste. Márcio explicou, na sexta-feira (25), que inicialmente Lula fará visita aos Estados que tenham governadores petistas, como Bahia, Rio Grande do Norte e Piauí.

 O ex-presidente Lula vai também na suas primeiras viagens que se iniciam em julho, a Pernambuco, Estado em que nasceu. Logo em seguida, Lula vai aos demais Estados do Nordeste, inclusive Sergipe, que deve ocorrer na segunda quinzena de agosto.

 Segundo Márcio Macedo, Lula da Silva quer discutir desenvolvimento regional, vacinas, situação da pandemia e vários outros assuntos de interesse do Nordeste. Durante esses encontros podem ser tratado da política, (mas nada que envolva indicações de candidaturas nesse momento).

 Com Belivaldo– Segundo um outro integrante do PT da alta cúpula em Sergipe, Lula terá encontro, ainda se agendado, com o governador Belivaldo Chagas. A mesma fonte diz que o ex-presidente ainda não indicará nomes para candidatos aos Governos dos Estados e nem vai declarar apoios exclusivos: “Lula vai tentar que os blocos políticos nesses Estados, que o apoiam há algum tempo não se diluam e se mantenham coesos”.

 Segundo a mesma fonte, “o objetivo de Lula não é impor nomes, mas mantém a unidade em torno dos blocos que sempre votaram nele e dos candidatos petista a presidente da República”. Acrescentou que o PT não está com sangria desatada para ter nomes exclusivos do partido para disputar Governo ou Senado, mas que o indicado para a chapa majoritária esteja dentro do contexto que defenda mudanças no políticas no País para a retomada da democracia.

 Situação em Sergipe– A sucessão estadual em Sergipe já vem sendo discutida nos bastidores entre vários nomes, inclusive Rogério Carvalho (PT),  que já teve apoio do próprio Lula, durante encontro de lideranças petistas no apartamento do senador. O atual bloco do Governo tem quatro candidatos a governador e sinaliza que não dará apoio a Rogério Carvalho na disputa pelo Governo, em razão de cisão ocorrida em 2020, nas eleições para a  prefeitura de Aracaju, quando Márcio Macedo liderou chapa a prefeito da capital, contrariando a base aliada.

 Acontece exatamente o contrário dentro das tendências petistas. O PT ainda não decidiu e nem anunciou nada, mas defende abertamente a candidatura de Rogério a governador, independente do apoio do bloco governista, embora o desejo de um grupo do partido é se manter na base aliada, ter a indicação do nome de Rogério a governador e manter a unidade que vem desde 2010, através do ex-governador,  Marcelo Déda.

 Esse objetivo, inclusive, não tem a simpatia da maioria dos partidos da aliança, que deseja um nome que não seja filiado ao PT, que começa a tomar rumo diferente do que fora traçado pelo bloco que atualmente dá apoio integral ao Governo do Estado. Não se tem qualquer informação sobre como será a conversa de Lula com Belivaldo, mas a certeza que o presidente pode tentar manter coeso, sem que o candidato do PT seja o cabeça de chapa majoritária nas eleições de 2022.

(Por Diógenes Brayner)

 

 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano