Quem conhece já sabe, o PicPay se tornou um meio cômodo e moderno para pagamentos digitais. Inclusive, muitos adotaram o aplicativo como uma solução fácil e rápida para transferir e efetuar pagamentos, parcelar boletos e outras atividades.
 O serviço, inclusive, se tornou prático para os beneficiários do Auxílio Emergencial distribuído pelo Governo Federal durante a pandemia do novo coronavírus.
 A empresa liberou o cadastro do cartão de débito virtual disponibilizado pela CAIXA e assim possibilitou que milhares de brasileiros conseguissem receber o dinheiro pelo aplicativo.
 É aqui que mora o grande problema. Algumas pessoas realizaram o procedimento e dias depois, ainda não receberam o dinheiro do auxílio na conta do PicPay.
Para protestar contra a empresa, diversos usuários se uniram e levantaram a hashtag #PicPayDevolveMeuDinheiro.
 Nas publicações, alguns usuários já falam até mesmo em processo contra a empresa. Outros relatam que estão há um mês sem ter acesso ao dinheiro que enviaram para recebimento pelo aplicativo.
 A propósito, é importante explicar que o PicPay se tornou uma solução mais rápida para os beneficiários do Auxílio Emergencial, já que o dinheiro é depositado na conta digital CAIXA TEM e fica disponível apenas para compras com o cartão de débito virtual.
 Saques e transferências só são possíveis a partir de um prazo estabelecido pelo próprio banco, que na maioria das vezes pode demora cerca de um mês.
 Devido a urgência que muitos possuem para recebimento do auxílio, o PicPay se tornou uma solução rápida e o procedimento é feito como se a transferência para o aplicativo fosse uma compra realizada com o cartão de débito virtual do CAIXA TEM.
 Em busca de esclarecimentos, o site Minha Operadora está em tentativas de contato com a assessoria de imprensa do PicPay. Se houver uma resposta da empresa, a publicação será atualizada.



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipano